• Tecnologia
  • Equipamento eletrico
  • Outros
  • indústria de materiais
  • Política de Privacidade
  • Sobre nós
  • Entre em contato conosco
Localização: Casa / Tecnologia / Google assina acordo de 5 anos para pagar por notícias da AFP

Google assina acordo de 5 anos para pagar por notícias da AFP

serv |
441

OAKLAND, Califórnia, 17 de novembro (Reuters) - O Google da Alphabet Inc (GOOGL.O) começará a pagar à Agence France-Presse por seu conteúdo de notícias como parte de uma ampla parceria de cinco anos anunciada na quarta-feira que marca um dos maiores acordos de licenciamento firmados por um gigante da tecnologia sob uma nova lei francesa.

As organizações de notícias, que vêm perdendo receita publicitária para agregadores online como Google e Facebook (FB.O), reclamam há anos sobre as empresas de tecnologia usarem histórias em resultados de pesquisa ou outros recursos sem pagamento.

Novas leis na França e na Austrália - alimentadas por lobby da mídia e pressão pública - deram aos editores uma maior influência, levando a uma série de acordos de licenciamento em todo o mundo que valem coletivamente bilhões de dólares.

Registre-se agora para ter acesso GRATUITO e ilimitado ao Reuters.com

O acordo da AFP segue a França promulgando uma lei de direitos autorais que cria “direitos de vizinhança”, exigindo que grandes empresas de tecnologia abram negociações com editores de notícias que desejam um pagamento de licenciamento.

O Google se recusou a divulgar os termos financeiros do acordo, mas confirmou que seria válido por cinco anos. As empresas disseram em um comunicado de imprensa conjunto que também colaborarão em projetos, como verificação de fatos.

"Este acordo é um reconheciment

o do valor da informação", disse Fabrice Fries, executivo-chefe da Agence France-Presse, em comunicado.

No início deste ano, o Google concordou em pagar US$ 76 milhões em três anos a um grupo de 121 editoras de notícias francesas, sem incluir a AFP, informou a Reuters anteriormente. Mas o acordo está suspenso, aguardando o resultado de um processo antitruste no qual o regulador de concorrência da França acusou o Google de não negociar de boa fé.

Sébastien Missoffe, diretor administrativo do Google France, disse que o acordo com a AFP mostra a "vontade da empresa de tecnologia de encontrar um terreno comum com os editores".

O acordo não traz a AFP para o News Showcase, um recurso lançado pelo Google no ano passado que promove conteúdo de mais de 1.000 editores que concordaram em licenciar conteúdo por uma taxa.

A Reuters assinou um contrato do News Showcase com o Google em janeiro, e a News Corp (NWSA.O), proprietária do Wall Street Journal, fechou um acordo semelhante um mês depois.

O Facebook assinou no mês passado um acordo de direitos de vizinhança com uma aliança francesa, incluindo dezenas de editoras como Le Figaro.

Registre-se agora para ter acesso GRATUITO e ilimitado ao Reuters.com
Reportagem de Paresh Dave; Edição por Stephen Coates

Nossos Padrões: Os Princípios de Confiança da Thomson Reuters.